sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

A brasa viva do altar


O profeta Isaías inicia seu ministério, num tempo em que a nação de Judá estava vivendo em apostasia.


Afastada de Deus a nação de Judá anda no pecado, na iniquidade e corrupção.

Através da palavra profética de Isaías, Deus chama a totalidade da criação como testemunha contra Judá e Jerusalém:

“Ouvi, ó céus, e dá ouvidos, tu, ó terra; porque o SENHOR tem falado: Criei filhos, e engrandeci-os; mas eles se rebelaram contra mim.” Isaías 1:2

Era neste contesto de rebeldia e apostasia  de Judá que este homem se levanta para profetizar.

A palavra profética de Isaías continha “AIS”, ou seja ameaças e advertencias, entendo que Isaías no embalo da visão profética inicial, começa a disparar ameaças contra Israel, e denuncia os pecados da nação, sendo sobrinho do rei Uzias, sentia-se seguro, pois o povo ouvia suas palavras duras e não podia reagir, por que ele era protegido do rei.

Isaías era um profeta escolhido e ungido por Deus, mas estribava-se no parentesco real, sua ousadia em declarar ameaças e denunciar o pecado da nação não era divina, era humana e carnal.

Mas, Uzias morre, e agora Isaías encontra-se perdido, pois quando Uzias morre, junto morre o orgulho e a soberba de Isaías, morre sua religiosidade, morre sua independência de Deus, e agora quebrantado Isaías, tem um encontro real com Deus.

“No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas; com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam. E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. E os umbrais das portas se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. Então disse eu: Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos.” Isaías 6:1-5




A visão era maravilhosa, esplêndida, grandiosa, os céus foram abertos diante de Isaías, que contempla a adoração dos serafins ao Senhor dos Exércitos, ele viu que os serafins estavam admirando a santidade de Deus, e clamavam uns aos outros: Como Ele é Santo, Santo, Santo, é o Senhor dos Exércitos, os serafins cobriam os seus rostos, por que sua glória não se comparava a Glória daquele que estava assentado no trono, com outras duas asas cobriam seus pés em sinal de reverencia e modestia, e outras duas voavam prestando serviço e adoração. Essa tríplice declaração da santidade, dizia nada é tão santo como Deus.





Nesse momento Isaías sente medo, terror, e agora  ele não diz mais ai desse ou ai daquele, ele diz: “Ai de mim”!

Reconhece seus pecados, reconhece que havia pecado em suas mensagens, reconhece sua presunção, arrogancia, e religiosidade e confessa: “Sou um homem de lábios impuros!”

Deus estava corrigindo as motivações do coração de Isaías, ele era um profeta de Deus, era um homem ungido, mas empolgava-se e ainda sendo parente do rei achava-se intocável, até que Deus remove sua segurança e sua independencia, ele fica sem chão.

Isaías grita confessando seu pecado e o pecado de sua nação, esse era um grito genuíno de arrependimento, pois diante da Glória de Deus, o verdadeiro Isaías apareceu,  o coração enfermo de orgulho, pelo seu posicionamento político, pois pertencia a elite de Juda, agora era revelado.

Deus revelou para Isaías sua Glória, sua Santidade, e também revelou a ele mesmo sua condição pecaminosa, que pensa:  vou morrer, dessa não escapo!


Mas Deus não revela sua Glória para destruir o homem e sim transformá-lo.

“Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.” II Corintios 3:18

A Glória de Deus transforma o homem!

“ Então um dos serafins voou para mim, trazendo na sua mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; E com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade foi tirada, e expiado o teu pecado.” Isaías 6:6-7

Esse encontro modificou a vida de Isaías, alguns segundos diante da Glória de Deus transformaram a vida deste homem, que agora passa a ter revelações maiores, tornando-se um profeta com autoridade, na dependencia de Deus, e 700 anos antes do nascimento de Jesus profetiza, tudo sobre  o Senhor.


Nesta noite a Palavra de Deus revelada te leva para um lugar onde rótulos são tirados, onde mascarás caem, e só restam um lugar para dois: O Senhor e você;

Esta é uma noite de cura e transformação, através da Palavra de Deus nós seremos transformados e tocados,  a Brasa Viva do altar vai te tocar, o poder do Espírito Santo vai te transformar, curar sua dor, curar seu coração.



O Fogo de Deus arderá em seu interior te purificando, curando, arrancando a dor, a culpa, o medo, a insegurança, o orgulho, seja o que for.

Deus te chama para um encontro, nesta noite, Ele quer ouvir você, Ele quer que você hoje declare sua verdade, sua fragilidade, não se esconda mais diante Dele, é neste momento que Ele quer tocar sua vida com a Brasa Viva do Altar!

Esta Brasa é o Espírito Santo, tocando  lugares em sua vida que  outros não podem tocar.


Se você permitir, e clamar por Ele, O Espírito Santo pode fazer tudo por você, e através de você!

Pr. José Carlos Lopes (Ministração do Culto de Cura Interior e Libertação em 11/02/2011)

2 comentários:

www.drogamais.blog.com.br disse...

muito esclarecedor o texto.parabéns PR José Carlos

Joao Victor Costa disse...

Muito forte. Que Deus possa dar continuidade nesta grande obra que Ele está fazendo contigo. A paz do Senhor !